SmartLinks

O que é uma Data Layer? Vantagens e características

Ambiente digital com grafismos e mãos humanas.

O trabalho numa agência de marketing digital é entusiasmante, variado e minucioso. Na SmartLinks, por exemplo, temos clientes das mais diversas áreas, da hotelaria ao comércio, da saúde aos automóveis, passando pelo imobiliário e serviços. Cada um destes clientes chega à agência com os seus próprios objetivos e necessidades. Pode ser a criação de um website, a gestão de campanhas online, o envio de newsletters, a automação de marketing, a integração de ferramentas ou mesmo uma consultoria mais abrangente.

 

Para conseguir realizar e entregar todos estes projetos de forma eficaz e ajudar a tomar decisões bem fundamentadas, a SmartLinks precisa de organizar e estruturar os dados que recebe. Por isso, usa uma ferramenta essencial para análise: a data layer.

Quais as vantagens da data layer?

1.       Maior Precisão na Recolha de Dados: Permite coletar e estruturar de forma mais precisa os dados, o que é essencial para análises detalhadas.

2.       Implementação Mais Eficiente de Tags: Facilita a implementação e gestão de tags, como aquelas usadas no Google Tag Manager, agilizando processos e evitando erros.

3.       Personalização e Segmentação: Ajuda na personalização de campanhas e segmentação de audiências, baseando-se em dados específicos recolhidos pela data layer.

4.       Otimização de Desempenho: Contribui para a otimização do desempenho do site, uma vez que a estrutura da data layer organiza dados de forma eficiente.

5.       Mais Facilidade na Compreensão: Torna mais fácil para os profissionais de marketing e analistas entenderem e interpretarem os dados, melhorando a eficácia das estratégias.

Variáveis da data layer

 

A data layer pode ser traduzida por “camada de dados” e consiste numa estrutura organizada e padronizada de recolha de dados num site. A sua principal função é estruturar e armazenar informações relevantes sobre a interação do utilizador com o site.

Essa camada de dados geralmente contém variáveis que capturam eventos específicos, entre os quais:

·         Cliques em botões

·         Preenchimento de formulários

·         Visualização de páginas

·         Descarregamento de recursos

·         Tempo de permanência

·         Carrinho de compras

Essas variáveis são ricas em informação e muito úteis para definir a melhor estratégia a seguir. São utilizadas por ferramentas de análise, como o Google Analytics, para compreender o comportamento do utilizador, realizar análises mais avançadas e personalizar campanhas de marketing.

Para que serve a data layer?

A data layer funciona como uma camada virtual entre código, servidor, gestão de tags e ferramentas de análise ou marketing. Permite armazenar, processar e transmitir dados.

É preciso ter em conta que os benefícios da data layer vão além de simplesmente coletar dados. Esta ferramenta permite melhorar a recolha desses dados e proporciona uma visão mais abrangente e detalhada das interações dos utilizadores. O objetivo é compreender como os visitantes interagem com o site – por exemplo, em que botões clicam, quanto tempo ficam em determinada página, quais as suas intenções de compra, o que compartilham nas redes sociais e outros indicadores. Assim, é possível aprofundar a análise do comportamento do utilizador e personalizar de forma mais eficaz e informada as estratégias de marketing.

 

Implementação

A data layer é um objeto JavaScript usado para passar informações do seu site para o Google Tag Manager. Esses dados podem não estar prontamente disponíveis na camada de apresentação do site ou no código-fonte, mas ficam armazenados num formato simples e acessível que o GTM consegue ler e usar.

As informações aqui armazenadas servem depois para preencher variáveis e ativar gatilhos nas configurações de tags. Por isso, os webdevelopers devem estar devidamente atualizados sobre a documentação e mudanças nesta área e atentos às informações incluídas no código-fonte da camada de dados.

A implementação eficaz de uma data layer com variáveis e valores associados é essencial para a correta análise de dados. Desde a definição dos eventos à incorporação nas páginas do site, existem passos práticos e boas práticas a seguir, para garantir que a data layer funciona de maneira otimizada. Esta etapa é crítica estabelece as bases para uma recolha de dados robusta e funcional.

 

Variáveis e Eventos

Como já vimos, as variáveis da data layer são as peças-chave que capturam informações específicas. Seja o clique num botão ou o preenchimento de um formulário, perceber quais são as variáveis é essencial. Além disso, eventos específicos, como a visualização de uma landing page ou a resposta a um formulário, são capturados para proporcionar uma análise mais profunda do comportamento do utilizador.

Integração com Ferramentas de Análise

Os dados da data layer não vivem isolados. Eles são a espinha dorsal para ferramentas de análise, como o Google Analytics ou o Google Tag Manager (GTM). Essa integração simplifica a interpretação dos dados, além de abrir portas para análises mais avançadas e proporcionar insights muito valiosos.

Também existem, claro, ferramentas fora do universo Google, como Matomo, Taalium, Segment ou Adobe Dynamic Tag Manager.

Personalização e Segmentação

Um dos maiores trunfos da data layer é a sua capacidade de personalização. Cada vez, mais, o marketing digital precisa de conhecer o comportamento do utilizador para conseguir oferecer uma experiência mais personalizada, adaptando conteúdo e estratégias a cada potencial consumidor. Para tal, recolher dados da data layer é fundamental para uma segmentação de audiência mais precisa.

A classificação de segmentos precisos dentro de uma audiência mais vasta permite direcionar mensagens específicas e adaptar linguagem e comunicação visual para grupos de utilizadores com características semelhantes. Por exemplo, uma campanha dirigida a jovens dos 12 aos 18 anos que procurem determinado modelo de sapatilhas vai ser diferente de uma comunicação sobre sessões de acupuntura para seniores.

Esta personalização permite criar uma experiência do utilizador mais envolvente e relevante.

Otimização de Conversões

Ao aprofundar os padrões de comportamento dos utilizadores através da data layer, uma agência de marketing pode otimizar as estratégias de conversão. Por exemplo, incluir a criação de call-to-action (CTA) mais eficazes e personalizar percursos que incentivam ações específicas, que resultam na efetiva aquisição de produtos ou serviços.

Desafios e Tendências Futuras

Apesar dos inúmeros benefícios, a implementação e manutenção de uma data layer não estão isentas de desafios. Desde questões técnicas ao investimento em inovação e desenvolvimento, sempre garantindo a conformidade com os regulamentos de privacidade. É obrigatório abordar esses desafios no início de qualquer projeto e cumprir com as obrigações legais do RGPD.

Nunca como agora o cenário digital apresentou tantos desafios e uma mudança tão rápida de paradigmas. As tendências futuras sugerem que as tecnologias relacionadas com data layer continuarão a evoluir, passando pela incorporação de inteligência artificial e pela expansão para novas plataformas.

Imaginemos as camadas de dados como camadas da atmosfera, cada uma das quais com características específicas e impactando diretamente o ambiente. Assim como a atmosfera tem o papel de distribuir energia e proteger contra radiações solares, influenciando o clima, a data layer distribui dados para análise e estratégia, permitindo adaptações conforme os dados recolhidos.

Neste panorama, a data layer destaca-se como uma peça fundamental no quebra-cabeça do marketing digital.

 

Se a sua empresa precisa de mais informações ou está interessada neste tipo de serviços, não hesite e fale com a SmartLinks!

Scroll to Top

Google Consent Mode v2 e Usercentrics Cookiebot CMP

 

Soluções Digitais