SmartLinks

Melhorar Velocidade de Carregamento do Website [SEO Técnico]

website-loading

Online, a velocidade é muito importante.

Por isso, a importância que a grande maioria dos gestores de websites dão à velocidade (tempo) de carregamento de página.

O que é a velocidade de carregamento de uma página web?

Sem entrar em demasiadas explicações técnicas (ainda), a velocidade ou tempo de carregamento de uma página web é o período necessário (medido em segundos) para a sua completa visualização no navegador ou browser do utilizador.

Este tempo, é muito importante no contexto da experiência do utilizador (UX) como para a otimização para motores de pesquisa (SEO).

Para a UX, a rapidez de carregamento é essencial porque contribui para uma página mais reativa e agradável de utilizar.

Quem visita um website tende a preferir páginas que carregam rapidamente e se isso não acontecer de acordo com a expectativa do visitante, muitos ficam frustrados e até abandonam a página após alguns segundos de espera.

Com que rapidez deve uma página da web carregar?

De acordo com um estudo da skilled.co e referenciado pela Hubspot, 47% dos clientes esperam que uma página da web seja carregada em 2 segundos ou menos.

Isso significa que, se a sua página da web demorar mais do que isso para carregar, estará a perder uma parte significativa dos seus visitantes – ou no mínimo, a frustrá-los.

Um estudo da empresa de software de IA para o setor de saúde mPulse Mobile confirmou esses resultados.

O estudo descobriu que as páginas da web que carregam em 2,4 segundos têm uma taxa de conversão de 1,9%. Em 3,3 segundos, a taxa de conversão cai para 1,5%. Em 4,2 segundos, ela cai para menos de 1%. E, com mais de 5,7 segundos, ela cai para apenas 0,6%.

No contexto do SEO, a velocidade de carregamento é igualmente relevante.

Os motores de pesquisa, como o Google e o Bing, valorizam o desempenho neste aspeto e direta ou indiretamente consideram-no como um dos critérios de classificação (ranking).

Sites com carregamento lento podem ser desfavorecidos nos resultados de pesquisa, o que afeta negativamente o seu tráfego orgânico.

Para quem anda cá há algum tempo, a importância da velocidade para o SEO não é uma grande novidade.

Já desde 2010 que ouvimos falar da importância da velocidade para o SEO e passados 8 anos, em 2018, a Google confirmou o que todos sabíamos…

Aqui está o que a Google anunciou:

“Os utilizadores querem encontrar rapidamente respostas às suas perguntas e os dados mostram que as pessoas se preocupam muito com a rapidez com que as páginas carregam.

A equipa de pesquisa anunciou que a velocidade seria um sinal de classificação para pesquisas em computadores em 2010 e, a partir deste mês (julho de 2018), a velocidade da página também será um fator de classificação para pesquisas em dispositivos móveis.”

Atualmente não é claro que a velocidade de carregamento de uma página ainda seja um fator direto de classificação (ranking).

Isto acontece, porque em abril de 2023 a Google atualizou os seus sistemas de classificação e retirou a experiência da página (da qual a velocidade de carregamento de página faz parte) como fator de classificação.

Ainda assim, uma coisa é clara:

Ninguém gosta de aceder a uma página de website que carregue lentamente ou até de forma incompleta.

Seria como ir a um snack-bar, pedir um café e ter de esperar 10 minutos para ser servido.

Duvido que algum de nós esperasse…eu não esperaria!!!

Bem, é assim que o utilizador se sente num site lento ????

@SmartLinks

Uma parte dos websites que fazemos e que os nossos clientes usam (talvez 40-50%) são feitos em WordPress, por isso, vamos concentrar-nos em dicas para melhorar a performance de websites neste CMS. De qualquer forma, a maioria das sugestões são válidas para outros CMS.

  

Como podemos melhorar a performance (velocidade) de carregamento de um website WordPress?

Vamos lá transformar o seu website WordPress num verdadeiro Fórmula 1:

  • Escolha de Alojamento Web: Escolher um bom alojamento web é como escolher o melhor calçado para uma maratona: imprescindível para não acabar com bolhas!
  • Temas Leves: O WordPress permite-lhe utilizar temas pré-feitos e isso é excelente, mas cuidado! Escolha sempre temas leves e eficientes. Muitos temas vêm carregados de plugins e funcionalidades que não lhe fazem falta nenhuma. Pense assim: um site carregado de extras é como um turista a arrastar malas desnecessárias.
  • Plugins Essenciais: Por falar em plugins. Os plugins são pedaços de código que acrescentam funcionalidades importantes, mas use-os como se usam os condimentos numa receita: necessários, mas em demasia estragam tudo.
  • Compressão de Imagens: Imagens não otimizadas? Fuja de ficheiros bmp e png e de preferência, use jpg e webp. Ah! E use imagens responsivas! De que lhe vale ter uma imagem com 900px de largura quando o de um ecrã de smartphone apenas comporta imagens com 300px de largura? É como ir caçar um mosquito com uma metralhadora.
  • Caching é Fundamental: Implementar caching é como ter um assistente eficiente, sempre pronto a servir os seus visitantes. Uma cache Wwb é um conjunto de dados de um website que um servidor guarda temporariamente para um acesso rápido e fácil no futuro.
  • Hosting de vídeos: não faça o hosting de vídeos diretamente na base de dados do seu website. Ele vai ficar lento desnecessariamente. Use o Youtube que é grátis, ou um serviço pago como o Vimeo, Wistia ou Vydiard.
  • Minimizar CSS e JavaScript: Arquivos pesados de CSS e Javascript podem bem fazer uma dietinha. Use um software de minimização e faça-os perder os quilinhos extra.
  • CDN – Distribuição Global: Uma content delivery network (CDN) permite-lhe “entregar” os dados que compõe o seu website de forma mais rápida, especialmente a utilizadores que estão mais longe de seu servidor original. Usar uma CDN é como ter armazéns por todo o mundo. É que ninguém gosta de esperas, muito menos online.
  • Limpeza Regular da Base de Dados: Mantenha a base de dados do seu site limpa e organizada. Acumulação digital? Não, obrigado!
  • Reduza os Postbacks: Um postback é a troca de informações entre servidores para comunicar a ação que um utilizador faz no seu website ou app. Menos postbacks = menos trabalho para o servidor = mais velocidade para o seu site. ¿Comprende? Bueno!!
  • Atualizações Constantes: Atualizar temas e plugins é como tomar vitaminas: é essencial para manter o seu site saudável.
  • Ferramentas de Análise: Use-as regularmente, recomendamos até mensalmente. É como ter um personal trainer. Um personal trainer muito chato que está sempre a apontar-lhe os erros e nunca está satisfeito…mas no fundo você sabe que é para o seu bem ????

Isto foi uma espécie de top10 das coisas boas, bonitas e baratas a fazer para melhorar a velocidade do seu website WordPress.

Agora, vamos às dicas mais avançadas para a malta nerd:

  • Lazy Loading: O nome não engana. É um carregamento “preguiçoso”. Ou seja, carregue o conteúdo apenas quando ele é necessário. É magia digital! De que lhe adianta carregar imediatamente uma página com 25 imagens se o utilizador vê as primeiras 3, fica satisfeito e vai embora?? Para vídeos então não há qualquer dúvida, é mesmo a melhor opção!
  • Pré-carregamento de DNS: O objetivo do pré-carregamento (prefetching ou preconnect dependendo do objetivo) é disponibilizar os dados na cache antes de o consumidor de dados efetuar o pedido – um clique num url é um pedido para que o servidor disponibilize uma página. Melhora a velocidade de entrega da página e é parecido a fazer um aquecimento antes de uma corrida.
  • Escolha de Fontes Web Eficientes: Sabia que escolher as fontes certas para o seu website pode fazer toda a diferença? Por exemplo Google Fonts. De acordo com a Google: “Utilizando o código gerado pelo Google Fonts, os nossos servidores enviarão automaticamente o ficheiro mais pequeno possível a cada utilizador, com base nas tecnologias suportadas pelo respetivo browser… Isto torna a Web mais rápida para todos os utilizadores, especialmente em áreas onde a largura de banda e a conetividade são um problema”.
  • Otimização de TTFB (Time to First Byte): Acelere o tempo até o primeiro byte ser entregue. O ttfb É parâmetro utilizado para medir a reatividade de um servidor Web. Ou seja, é o tempo decorrido entre um pedido do cliente HTTP e a receção do primeiro byte da página Web.
  • Caching Avançado (Object Caching, Database Caching): Explore as várias formas de caching para uma performance superior. O armazenamento em cache de objectos acelera o desempenho da base de dados o que é muito importante para quem quer ter um site WordPress rápido.
  • Configurações Avançadas do Servidor (ex: HTTP/2, Keep-Alive): O Keep-Alive, que também é conhecido como ligação persistente, é um padrão de comunicação entre um servidor e um cliente para reduzir a quantidade de pedidos HTTP e acelerar uma página Web. É como se fosse um canal diplomático de comunicações que se mantém aberto????para facilitar…a comunicação. O HTTP/2 resolve vários problemas que os criadores do HTTP/1.1 não previram. É mais rápido e eficiente do que o HTTP/1.1. porque por exemplo, dá prioridade ao conteúdo durante o processo de carregamento.
  • Otimização para First Meaningful Paint (FMP): Foque-se em otimizar o momento em que o conteúdo principal da página é carregado e interativo. Esta é uma métrica cada vez mais importante. Já diz o ditado: a primeira impressão é a que fica!
  • Uso de Progressive Web Apps (PWA): Considere transformar o seu site numa PWA para uma experiência de utilizador mais rápida e envolvente, especialmente em dispositivos móveis. Apesar de não ser o mesmo que uma app nativa, consegue apresentar um bom compromisso para mobile.
  • Database Query Optimization: Já falamos um pouco acima sobre a limpeza da base de dados. Neste caso, o foco é a otimização de consultas à base de dados. Garante que as consultas são eficientes e que não sobrecarregam o servidor.

Com estas dicas, o seu site WordPress não só vai carregar a uma velocidade estonteante como também vai deixar os visitantes boquiabertos com a rapidez de navegação!

Concluindo aqui o tema da otimização de velocidade:

A otimização da velocidade de carregamento de um website é um aspeto fundamental, que estabelece uma ponte vital entre o SEO Técnico e a Experiência do Utilizador (UX).

“Numa era digital onde a rapidez é valorizada e a concorrência é acirrada, um website que carrega rapidamente não é um luxo, é uma necessidade imperativa.”

Do ponto de vista do SEO Técnico, a velocidade de carregamento tem um impacto direto no posicionamento nos motores de pesquisa.

Websites mais rápidos são preferidos pelos algoritmos e aperfeiçoar a velocidade de um site pode resultar em melhor posicionamento no SERP, aumentar o tráfego e, por conseguinte, elevar a relevância e autoridade do seu website.

No que toca a UX (experiência do utilizador), um website veloz melhora exponencialmente a satisfação do utilizador.

Uma página que se apresenta rapidamente mantém os utilizadores interessados, diminui a taxa de abandono e fomenta uma navegação mais prolongada, podendo conduzir a um aumento nas conversões, seja em vendas, subscrições ou interações.

Adicionalmente, a rapidez e fluidez de um website também passam uma imagem de profissionalismo e competência, reforçando a sua marca.

Assim, dedicar tempo e recursos à otimização da velocidade de carregamento de um website é um investimento no sucesso a longo prazo do mesmo, tanto do ponto de vista do SEO quanto da UX.

As táticas discutidas neste artigo, desde a seleção de um serviço de alojamento adequado até à implementação de métodos avançados de otimização, são passos cruciais para assegurar que o seu site não só cumpra, mas exceda as expectativas dos utilizadores e dos motores de pesquisa.

Quer levar o seu website ao próximo nível?

Contacte a SmartLinks para uma estratégia personalizada que aumenta a conversão de visitantes em negócio através da melhoria do SEO Técnico e da Experiência do Utilizador do seu site.

Junte-se a nós e descubra como podemos transformar o seu negócio!

Scroll to Top

Google Consent Mode v2 e Usercentrics Cookiebot CMP

 

Soluções Digitais